Bem-vindo a nossa Clínica de Reabilitação!

Atendimento : de domingo a domingo, 24 horas por dia.
  Nossos Contatos : (81) 991724641 Claro /(81) 9 8523.4166 Oi / (81) 9 9847.3488 Tim

All Posts Tagged: tratamento para alcoolismo

Uma promessa, muitas dádivas

“Narcóticos Anônimos apenas promete uma coisa, e essa é a Libertação da adicção activa…” Texto Básico, p. 118

Imaginem como seria se, quando tivéssemos chegado às portas de Narcóticos Anônimos, desesperados, querendo parar de usar drogas, encontrássemos o seguinte anúncio: “Se trabalhares os passos e não usares drogas, irás casar, ter casa e começar a andar bem vestido. Vais tornar-te um membro responsável e produtivo da sociedade e serás boa companhia para reis e presidentes. Serás rico e terás uma carreira dinâmica.” A maioria de nós, recebidos com uma promoção tão desajeitada, teria fugido na hora. Em vez de pressões e de previsões assustadoras e sem sentido, somos recebidos com uma promessa de esperança: a libertação da adicção ativa. Sentimos um alívio abençoado quando ouvimos que não temos que voltar a usar drogas outra vez. Não seremos forçados a ser seja o que for! E claro que, depois de algum tempo em recuperação, começam a acontecer coisas boas nas nossas vidas. Recebemos dádivas – dádivas espirituais, dádivas materiais, dádivas com que sempre sonhamos, mas nunca tivemos esperança de conseguir. Elas são, contudo, dádivas verdadeiras – não nos foram prometidas só porque nos tornamos membros de N.A. Tudo o que nos é prometido é a libertação da adicção – e isso é mais do que suficiente!

Só por hoje: Foi-me prometido a libertação da adicção activa. As dádivas que recebo são os benefícios de recuperação.

Leia Mais

Tratamento Voluntário e Involuntário

Internação Voluntária

Este tipo de internação é feita por incentivo da família ou por algum tipo de promessa material, onde, em troca do tratamento, o indivíduo em questão ganhara um carro, ou algum bem de valor, ou até mesmo uma reconciliação com parentes próximos.

Na internação voluntária, a probabilidade de dar certo é muito pequena, pois o usuário não está focado no problema que existe dentro dele e no benefício que vai obter depois que sair da clínica de recuperação.

Internação Involuntária

A internação involuntária é vista como um fato positivo. O usuário chega na clínica de surpresa, contra sua vontade, e o fato de ninguém mais acreditar em nele é notório, fazendo que o próprio comece, inconscientemente, a buscar oportunidades. Esses sim superam as estatísticas, onde, temos um índice de 70% de usuários involuntários que se limparam e hoje estão inseridos na sociedade.

 

No que se refere à internação voluntária e involuntária, há complexidade e falta da compreensão tanto da sociedade, autoridades, profissionais da área, quanto do próprio usuário.

O que temos mais entendimento em relação à internação é a compulsória, pois essa sim seria percebida a necessidade de interditar o usuário por oferecer risco a ele mesmo ou a terceiros. Vale salientar que esta internação é por ordem judicial.

Saiba mais sobre o tratamento Involuntário e Compulsório de acordo com a Lei Federal nº 10.216, de seis de abril de 2001 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10216.htm).

 

Texto: Celivaldo Guerra (Diretor)

Edição: Sthéfane Gonçalves (Assessora de Imprensa)

Leia Mais

Meditação do Dia – Narcóticos Anônimos

Faça Aquela Chamada

 

“Temíamos que, se alguma vez revelássemos como éramos de fato, certamente seríamos rejeitados… [Mas] nossos companheiros nos compreendem”

Precisamos de nossos companheiros de NA – sua experiência, sua amizade, seu riso, sua orientação e muito, muito mais. Mesmo assim muitos de nós hesitam em chamar nossos padrinhos ou visitar nossos amigos de NA. Não queremos nos impor a eles. Pensamos em telefonar para alguém, mas não nos sentimos merecedores de seu tempo. Tememos que, caso venham a nos conhecer – realmente nos conhecer – certamente nos rejeitarão. Esquecemos que nossos companheiros de NA são exatamente iguais a nós. Não há nada que tenhamos feito, nenhum lugar a que tenhamos ido ou sentimentos que tenhamos sentido, com que outros adictos em recuperação não sejam capazes de se identificar. Quanto mais deixarmos que os outros nos conheçam, mais iremos ouvir: “Você está no lugar certo. Você está entre amigos. Você faz parte. Bem-vindo!” Também esquecemos que, do mesmo modo que precisamos dos outros, eles precisam de nós. Não somos os únicos que queremos sentir que fazemos parte, que queremos experimentar o calor da amizade, que queremos alguém para compartilhar. Se nos isolamos de nossos companheiros, nós os privamos de algo que eles precisam, algo que só nós podemos dar a eles: nosso tempo, nossa companhia, nosso verdadeiro eu. Em Narcóticos Anônimos, adictos em recuperação se importam uns com os outros. O que esperam do outro lado do telefone não é rejeição, mas amor, calor e identificação da Irmandade de NA. Faça aquela chamada!

 

Só por hoje: Em NA, eu estou entre amigos. Entrarei em contato com os outros, dando e recebendo em irmandade.

Leia Mais

Meditação do Dia – Narcóticos Anônimos

Despertar Espiritual

Tendo experimentado um despertar espiritual, como resultado destes passo.

“Como saberei que tive um despertar espiritual?” Para muitos de nós o despertar espiritual vem gradualmente. Talvez nossa primeira consciência espiritual seja tão simples quanto uma nova valorização da vida. Um dia, de repente, podemos perceber o som de pássaros cantando de manhã cedo. A simples beleza de uma flor pode nos lembrar que há um Poder maior do que nós trabalhando à nossa volta.

Só por hoje: Eu vou refletir sobre cada despertar espiritual que experimentei. Buscarei estar consciente de Deus. Dedicarei algum tempo do dia para apreciar o trabalho de meu Poder Superior.

Leia Mais

Meditação do Dia – Narcótico Anônimos

“Recuperação”

“Narcóticos Anónimos oferece a adictos um programa de recuperação que é mais do que apenas uma vida sem drogas. Não só é este modo de vida melhor do que o inferno em que vivíamos, como é também melhor do que alguma vida que alguma vez conhecemos. ” Texto Básico, p. 119

Poucos de nós têm algum interesse em “recuperar” aquilo que tinham antes de começar a usar. Muitos de nós sofreram abusos físicos, sexuais e emocionais. Apanharmos uma “pedra” e mantermo-nos “pedrados” parecia a única forma possível para tapar tais abusos. Outros sofreram de uma forma menos óbvia mas igualmente dolorosa, antes de a adicção os agarrar. Tínhamos falta de direcção e de propósito. Estávamos espiritualmente vazios. Sentíamo-nos isolados, incapazes de sentir empatia pelos outros. Não tínhamos nenhuma das coisas que dão à vida o seu sentido e o seu valor. Usámos drogas numa tentativa inútil de preencher o vazio dentro de nós. A maioria de nós não quererá “recuperar” aquilo que tinha antes. A recuperação que encontramos em NA acaba por ser algo diferente: a oportunidade de uma vida nova. Foram-nos dadas ferramentas para limpar a destruição das nossas vidas. Temos sido apoiados num novo caminho que iniciámos corajosamente. E recebemos a dádiva do contacto consciente com um Poder superior a nós mesmos, que nos dá a força interior e a direcção que tão dolorosamente necessitámos no passado. Recuperar? Sim, em todos os sentidos. Estamos a recuperar toda uma vida nova, melhor do que qualquer coisa que alguma vez imaginámos ser possível. Sentimo-nos gratos.

Só por hoje: Recuperei algo que nunca tive, e que nunca julguei ser possível: a vida de um adicto em recuperação. Estou agradecido ao meu Poder Superior, mais do que as palavras possam dizer.

Fonte: http://www.na-pt.org/sph.php
Leia Mais